segunda-feira, 4 de abril de 2011

Que os nossos impossíveis tenham em Deus uma outra possibilidade


“Imaginas quantas tentativas falhadas os homens, ao longo da história, realizaram, pensaram e cuidaram de concretizar, na persecução da sua salvação?

Não queremos morrer e procuramos salvar-nos da morte nem que para isso se procure caminhos que nos conduzam ao destino do qual nos queremos salvar.

Em Deus há uma outra possibilidade, mais do que alternativa fácil ou melhor, algo verdadeiramente diferente, além das esperanças mais humanas e que as toma em cheio, extravasando-as.

Sim, é possível.

Sim, é possível a alegria, o canto e a dança.

É possível que as lágrimas se façam riso abundante nos lábios de quem se deixa encontrar pelo Senhor que vem percorrer os nossos caminhos e abrir uma outra possibilidade em cada um deles. Aí está o nosso desafio para esta Quaresma.

Queres experimentar?

Sim, encontrar, em cada dia e em cada semana que passa, uma outra possibilidade, a Páscoa.

A passagem de Deus que faz novo tudo o que há de velho em nós e faz novo com a novidade de cumprir em nós o que para já parece projecto e no nosso coração não passa de um desejo cheio de boas intenções.

É possível.

Este é o grito que desejamos ouvir e que se faça ouvir na manhã de Páscoa: é possível. Pois é, é possível vencer a tentação que nos rodeia como leão procurando devorar os nossos melhores desejos e a beleza com que Deus nos deseja vestir.

É possível usar, já, não só amanhã, uma nova veste, bela, para uma grandiosa boda, em que o corpo revestido da sua alma será a esposa para o noivo de toda a criação, o próprio Senhor.

É possível saciar a nossa sede, o nosso incomensurável desejo, o desiderato, a carestia de ser.

É possível habitar a luz e ser estrela entre a noite e em Cristo Jesus fazer com que tudo o que existe participe da sua luz eterna, estamos chamados a levar esta luz pequenina que tudo há-de iluminar.

É possível a vida, esta e a nova e esta por causa da nova e a nova para cuidarmos ainda mais desta, a nossa e a dos outros.

É possível, é o grito da manhã de Páscoa.

O nosso convite é simples, que te juntes a nós e, entre as noites da humanidade, encontres a possibilidade que Deus abre ao nosso acontecer. Onde há as trevas do pecado se faça possível o perdão, na indiferença o amor, na escravatura a liberdade e no orgulho a humildade.

Queres gritar connosco é Possível?

Então vem cuidar da Páscoa para que também amanheça em ti este imenso grito da alvorada pascal: o Senhor ressuscitou.”

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial